Doctor Who – Doctor 12 – Season 1

Doctor Who (2005) – Season 8
Seriado

doctor-who-season-8-premiere

Primeiramente, o que é Doctor Who?
Podemos dizer que seja o seriado britânico mais popular e conhecido de todos os tempos. Ele é produzido pela BBC e já possui mais de 800 episódios!! Teve sua estréia no ano de 1963 e continua sendo exibido até os dias de hoje! O protagonista, Doctor, é um alien que consegue viajar no tempo/espaço e diferentes mundos graças a sua “nave” em formato de cabine telefônica policial.

Aí você se pergunta como conseguiram manter o personagem principal por tanto tempo apesar de ser um seriado com pessoas reais?
Bom, o planeta de Doctor se chama Gallifrey e seus habitantes são conhecidos como Senhores do Tempo. Eles possuem uma habilidade em, ao morrerem, renascerem com outra aparência e personalidade, mas com o mesmo conhecimento. Graças a este fator é possível alterar o personagem principal sem realmente alterá-lo e, assim, manter a essência da série.

Após 11 regenerações, o Doctor é apresentado à sua versão atual. Um Doutor com uma aparência mais velha, mas apesar disso, mais inconsequente. Representado pelo Peter Capaldi. E em 2014 é exibida sua primeira temporada. Ele divergiu dos seus predecessores a partir de 2005 nos fatos de: saber pilotar a T.A.R.D.I.S. (a nave), não se importar com o fato de outras pessoas adentrarem seu veículo, ser mais irresponsável e talvez arrogante nas suas decisões.

Logo no começo, episódio 01 (escrito por Steven Moffat), ele causa uma surpresa aos telespectadores ao ser arremessado de dentro da boca de um dinossauro! Boa parte do tempo, o Doutor se encontra lesado (assim como no começo de suas outras regenerações) e conta com a ajuda de uns amigos e da sua companion para solucionar o problema envolvendo máquinas e dinossauro. Seus amigos são: Madame Vastra (Neve McIntosh), Jenny Flint (Catrin Stewart) e Strax (Dan Starkey). E sua companion continua sendo a mesma desde sua regeneração passada, Clara Oswald (Jenna Coleman).

Doctor: “So tell me… what do you think of the view?”
Robot: “It is beautiful”
Doctor: “No, it isn’t. It’s just far away. Everything looks too small. I prefer it down there. Everything is huge. Everything is so important. Every detail, every moment, every life clung to.”

No episódio 2, Phil Ford & Steven Moffat conseguem ser originais e escreverem um roteiro em que Doctor e Clara necessitam entrar dentro da mente de um Dalek (o inimigo mortal dos Time Lords) e ver como funciona!

[spoiler]Clara: “You asked me if you’re a good man and the answer is… I don’t know. But I think you try to be and I think that’s probably the point.”[/spoiler]

Episódio 3 (escrito por Mark Gatiss), nossos protagonistas visitam o conhecido Robin Hood. [spoiler]Interessante foi descobrir o Doutor trapaceando para conseguir acertar tantas flechas quando o herói do conto de fada.[/spoiler]

Robin Hood: “History is a burden. Stories can make us fly.”

Doctor: “I am not a hero”
Robin Hood: “Well, neither am I. But if we both keep pretending to be… perhaps others will be heroes in our name. Perhaps we will both be stories. And may those stories never end.”

Episódio 4, Steven Moffat escreve o meu episódio favorito desta temporada! Simplesmente sensacional! Mostrando um suspense bastante interessante e intrigante!!! [spoiler]Mostra-se uma cena curiosa do passado de Doctor ainda em Gallifrey!! A premissa do episódio é a seguinte: a todo instante, independente do lugar que você esteja, você não está sozinho. Há alguém te observando!

Clara: Listen… This is just a dream. But very clever people can hear dreams. So, please, just listen. I know you’re afraid… but being afraid is all right. Because didn’t anybody ever tell you… fear is a superpower
[/spoiler]

Episódio 5, escrito por Stephen Thompson e Steven Moffat. Episódio bastante interessante em que um grupo de seres (incluindo Doctor e Clara) são contratados para roubar um banco!

No sexto episódio a Clara fica em um impasse em continuar sendo a companion do Doctor ou manter sua vida estável como professora ao lado de seu namorado…

Peter Harness levanta questionamentos interessantes à cerca da sobrevivência humana no episódio 7. [spoiler]A lua na verdade é um ovo e os personagens tem que decidir se a explodem ou arriscam do ovo chocar e causar o apocalipse na Terra…[/spoiler]

Clara “when did you get to become so wise?”
Pink “same way as anyone else… i had a really bad day.”

Mummy on the Orient Express, oitavo episódio, escrito por Jamie Mathieson talvez tenha sido meu segundo episódio favorito desta temporada! Há um mito de que 60 segundos após uma pessoa visualizar uma múmia, ela morre! Os personagens se encontram em um trem chique [spoiler]como forma de despedida da Clara para o Doctor… Mas o passeio acaba sendo perigoso ao descobrirem que os passageiros estavam presos lá com intuito de solucionar como aprisionar a Múmia![/spoiler]

Clara “hatred is too strong an emotion to waste on someone that you don’t like”

Doctor “sometimes, the only choices you have are bad ones. But you still have to choose.”

Clara “i love you”
Danny Pink “i love you too”
Clara “no accounting for taste”

Episódio 09 é outro bom episódio do mesmo roteirista do episódio passado. Nele, Doutor se encontra impossibilitado em agir e Clara age como se fosse ele para solucionar o mistério dos seres 2D e, assim, ajudar os habitantes da região. Achei interessante este episódio, pois Clara, ao agir como o Doutor, percebe como é difícil ser ele e tomar decisões pelo grupo.

Episodio 10, escrito por Frank Cottrell Boyce. Londres é coberta por uma floresta do dia para a noite! [spoiler]A própria natureza decidiu fazer isso a fim de proteger a Terra contra uma rajada solar que acontece de tempos em tempos. E, após a rajada, as árvores desaparecem cumprindo suas funções.[/spoiler]

E os dois últimos episódios-finales, assim como o especial de Natal, foram escritos pelo Steven Moffat.

Onze, [spoiler]Clara liga para Pink, seu namorado, dizendo que o ama e pronta para confessar que estava viajando com o Doctor. No entanto, Pink é atropelado enquanto ainda falava com ela pelo telefone! Clara surta e tenta ameaçar o Doutor com intuito de que ele a levasse ao passado para evitar o atropelamento. A ameaça no entanto se prova ineficaz, pois o Doutor havia pensado dois passos na frente dela. Porém, ainda assim, o Doutor tenta a ajudar fazendo uma viagem forçada ao além, aonde a alma de Pink deveria estar![/spoiler]

Clara: You’re going to help me?
Doctor: “Well, why wouldn’t I help you?”
Clara: Cos of what I just did. I just…
Doctor: “You betrayed me. Betrayed my trust, you betrayed our friendship, you betrayed everything that I’ve ever stood for. You let me down!”
Clara: “Then why are you helping me?”
Doctor: “Why? Do you think I care for you so little that betraying me would make a difference?”

Doze, [spoiler]Mestre era o sujeito que estava por trás deste pseudo mundo espiritual. Mestre é o nome de um Time Lord e nesta atual regeneração dele, ele tomou a forma de uma mulher interpretada pela Michelle Gomez. Mestre buscava usar todas estas almas para fazer com que os cadáveres renascessem como Cybermans que são seres sem emoções apenas seguidores de ordens! Apesar disso, Pink consegue manter parte do seu controle emocional e em um ataque suicida leva todos os Cybermans de volta para suas covas. Mestre acaba sendo morto pelo cyberman Brigadier Lethbridge-Stewart, um antigo amigo do Doctor. Pink, ainda com o bracelete do Mestre, tem a chance em voltar para o mundo terreno, mas decide permanecer no pós vida e em seu lugar, uma jovem criança cujo ele matou por acidente em seu tempo de guerra, fosse revivida. Pink pede para Clara levá-lo a seus pais e depois se despede dela…[/spoiler]

Especial de Natal. [spoiler]Todos os sonhos destas pessoas aleatórias estavam conectados devido a um alien infectante, o que foi possível a comunicação dos personagens da história. Doutor descobre ser mentira o fato de Pink ter revivido e Clara descobre que era mentira o fato do Doctor achar Gallifrey. E ambos decidem voltarem a viajar juntos.[/spoiler]

Concluindo
Um dos aspectos que mais observo para ver se o episódio que irei assistir é bom ou não é observar quem foi o roteirista dele. Tenho uma fixação tão grande por isso que o ar de incerteza bate forte em mim quando vejo que é uma pessoa desconhecida ou uma que fez roteiros prévios não muito agradáveis em se assistir. O roteirista principal desde 2010, tem sido o Steven Moffat e ele tem sido um ótimo roteirista produzindo os melhores episódios, na minha opinião, desde que a série retornou a ser exibida em 2005. Essa temporada, em especial, teve bons roteiristas, verdade que não foi a melhor temporada de todas, mas mesmo assim é Doctor Who!!!

Referências:
Wikipedia – Doctor Who
Wikipedia – Episódios

Advertisements
This entry was posted in Seriados / Series and tagged , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s