Coringa de Brian Azzarello

Joker

wpid-2015-03-05-00-59-55_deco

Lançado originalmente: 17 de Outubro de 2008
Páginas: 128
Publicado pela: DC Comics
Editora Brasileira: Panini Comics
Roteiro: Brian Azzarello (me lembra fisicamente o Walter White =x )
Arte: Lee Bermejo
Arte-final: Mick Gray
Cores: Patricia Mulvihill

Este é um quadrinho difícil escrever sobre, mas de agradável leitura. Sua arte e colorização é tão bela e administrada com tanta maestria que são importantes e talvez cruciais para resultar nesta bela graphic novel.

A história não é do Coringa, mas sobre ele. O personagem principal é Jonny Frost (personagem exclusivo deste quadrinho). Em uma conversa de bar entre membros subordinados de um homem que acabaste de libertar o Coringa do Asilo Arkham [spoiler](Não foi revelado no quadrinho quem foi o responsável por tal proeza).[/spoiler], estava sob discussão quem iria buscar o ex-preso. Todos estavam com receio em realizar esta função por temerem o famoso Coringa. Exceto Jonny, que quis bancar o corajoso e se ofereceu à isso. Coringa é liberto e Jonny, como prometido, estava com o seu carro à sua espera. Coringa então, o faz de motorista e vão para aonde Crocodilo está! Lá, Coringa procura se aliar a ele e, assim, reconquistar a cidade que, uma vez, era de seu domínio! A história se desenrola com Frost observando o jeito que o Coringa, seu novo chefe, age. [spoiler]Após algumas reviravoltas, como o Jonny salvando o Coringa e sendo retribuído com este salvando sua esposa do Duas-Caras. Batman aparece! Aparentemente, ele possuia uma certa simpatia com o Duas-Caras, já que foi este quem pediu para combater o Coringa após ser derrotado vergonhosamente. Batman, ao que parecia, passou o quadrinho apenas observando o Palhaço do Crime agindo. Frost acaba morrendo nas mãos de Coringa, enquanto este o usava como refém contra o Batman. O desfecho ocorre em uma luta de Batman contra Coringa.[/spoiler].

Recomendo bastante este quadrinho. Ver por meio da leitura como um dos maiores lunáticos e vilôes dos quadrinhos age e tentar imaginar como ele pensa torna este quadrinho recomendável e agradável a ser lido várias e várias vezes.

Referências:
Wikipedia
Comic Vine
Comic Vine – character

Advertisements
This entry was posted in HQs / Comics, OELs. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s